Operadores Expresso com procedimento aduaneiro por via electrónica
Observer Online


Uma parceria entre Associação Portuguesa dos Operadores Expresso (APOE) e a Direcção Geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo (DGAIEC), permite que os Operadores Expresso beneficiem de uma simplificação de todos os procedimentos aduaneiros, por via electrónica, que permitem o levantamento de cargas importadas diariamente de uma forma mais célere.

Os operadores de Transporte Expresso em Portugal (neste momento apenas a UPS, Rangel Expresso/FedEx e a DHL) são os primeiros a beneficiar deste sistema de troca de informação 100% electrónica, antecipando-se à aplicação do projecto comunitário Import Control System, que está previsto arrancar em meados do próximo ano.

Trata-se de um passo importante na actividade destas empresas que, pela característica dos seus serviços de "transporte urgente" de encomendas, têm de cumprir rigorosamente os prazos acordados junto dos seus clientes. Assim, deixam de ser obrigatórias as deslocações diárias às alfandegas para obtenção das devidas autorizações.

A comunicação é realizada directamente e em tempo útil através de um sistema electrónico, denominado Win Express, desenvolvido conjuntamente pela APOE e pela DGAIEC nos últimos 4 anos, que valida toda a documentação por via electrónica.

Para a APOE, e segundo o seu presidente Olivier Establet, este é um grande avanço na racionalização e simplificação do cumprimento das formalidades aduaneiras, minorando atrasos.




Rua Soeiro Pereira Gomes, nº 16–A, Queluz de Baixo
2730-176 Barcarena
Email: geral@apoe.pt

Sem eventos disponíveis
AGENDA 2018
Junho
D S T Q Q S S
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30